Iuris Naturis

Um Blog muito Natural e amigo do Ambiente com o principal objectivo de racionalizar os seus visitantes.

domingo, fevereiro 19, 2006

Retrocesso humanista

Touros de Morte, de Tortura e de mais qualquer coisa.

Mais massacre aos Touros se aproxima por terras espanholas mais concretamente em Pamplona. A largada dos Touros é uma tradição antiga na cidade, assim como em Barrancos, que arrasta multidões para ver tal triste espectáculo.

Andei a perguntar às pessoas que são a favor dos Touros de morte o que de tão especial há em ver um Touro a ser massacrado em plena praça pública até morrer de dores e de exaustão, e todos me respondem da mesma maneira: é uma tradição! E como é uma tradição, ai daquele que quiser acabar com a tradição, pois isso seria acabar com a cultura do Povo e claro, seria a mesma coisa que destruir a identidade tradicional de cada povo, em especial do povo ibérico!
Dizem os mais letrados no assunto que essa tradição vem de longe e funda as suas raízes nas tradições Clássicas. Ora, recorrendo à minha humilde sabedoria histórica, a tradição Romana era também feita de Gladiadores que lutavam com bravura nas arenas enfrentando Homens e bestas. Por vezes até, enfrentavam as bestas sem espadas ou qualquer protecção o que elevava ainda mais a sua bravura. Pois bem se isto é uma tradição, porque não aplicá-la nos nossos dias? Seria muito mais divertido ver meia dúzia de populares a enfrentarem os touros sem qualquer protecção ou espada e sem possibilidade de fugirem do recinto até que acabassem com a raça do animal (tal como manda a tradição, claro).
zzzzzz
Mas parece que todos tendem a esquecer a Declaração Universal dos Direitos do Animal proclamada na UNESCO em 15 de Outubro de 1978 que em 14 artigos defende a vida e dignidade dos animais, sejam eles quais forem! É uma pequena nota que a Lei Portuguesa (19/2002 de 31 de Julho) não releva o que infelizmente é de lamentar.
zzzzzzzzzzzzz
Fiquei muito satisfeita (quase que aplaudi de pé) quando ouvi nas noticias que um touro subiu para uma das bancadas de uma praça de touros no México, distribuindo cornadas a quem lá estava a assistir ao massacre, que muitos chamam de espectáculo. O que eu chamaria de ?virar o feitiço contra o feiticeiro?.

Uma última nota vai no sentido de tentar mudar esta mentalidade, quanto a mim ultrapassada e rude, de aplaudir tão triste ?circo? pois não me parece que os bobos sejam os animais (que não têm culpa de serem Touros e de sofrerem tão trágico destino) mas sim as pessoas que se divertem a ver o sofrimento dos pobres animais.

Só me resta esperar que essas mentalidades mudem e de preferência que mudem rapidamente para não assistir a mais cenas degradantes.
Como diz Ghandi: "A grandiosidade de uma nação pode ser julgada pela forma como os seus animais são tratados."
Por um mundo mais Verde.

6 Comments:

At domingo, 19 fevereiro, 2006, Anonymous Anónimo said...

o homem ainda pensa k o mundo foi feito só para ele e que todos os outros seres são para o servirem... eu também sou contra os touros de morte mas, sempre que defendo a minha posição, tenho como resposta um "tens que respeitar a opinião dos outros"! aproveito isto para dizer que há matérias que não admitem 2 opiniões, matérias essas que se ligam com a dor, o sofrimento, a falta de respeito por seres vivos, inteligentes e sensiveis. se até um cão e um gato podem ser amigos porque não consegue o homem viver em paz com os outros seres? precisamos de encontrar o nosso lugar no mundo e deixar que os animais vivam livres no seu lugar. outra coisa que me choca é a transacção de seres vivos, a criação intensiva de vidas para abate, seres que nunca viram o sol, que não puderam correr nem "viver". há algo de sádico no homem, sinto mesmo que se a lei permitisse que os homens se matassem uns aos outros, a maioria o faria sem remorsos... na china os cães sao mortos lentamente, para servirem de alimento afrodisiaco, porque crê-se que quanto mais o animal sofrer ao ser morto melhor curará o coitadinhos dos impotentes... até no nosso país deverão ocorrer aberrações dentro dos matadouros, animais que assistem à morte uns dos outros, animais inteligentes. animais a quem arrancam a pele ainda conscientes... Para finalizar, deixo apenas uma questão: "Quem raio pensamos nós que somos?" (desculpem a frontalidade...) **Obrigada por este fantástico blog Catarina**

Filipa Araújo

 
At domingo, 19 fevereiro, 2006, Blogger naturis said...

Eu é k agradeço os teus comentário e extrema dedicação.
Passando ao comentário: sinceramente vivemos tempos aberracionais. Tempos de extrema crueldade onde se olha mais para os direitos dos Homenn ( de alguns Homens) e menos para os seus deveres, principalmente quando se trata de deveres perante a sociedade ou o ambiente. Não defendo a ditadura, nem pouco mais ou menos, mas o Mundo precisava de enfrentar um regime k implementasse novas regras, mais rigidas para que tds entendessem que não existe só o Homem!
*** Obrigada pelo teu comentário!

 
At domingo, 05 março, 2006, Anonymous Anónimo said...

"A grandiosidade de uma nação pode ser julgada pela forma como os seus animais são tratados.".. Se todos ouvissem este Homem, então o mundo seria mto melhor!
Penso que as tradições devem ser mantidas, mas só aquelas que valem de facto para demonstrar a grandeza do Povo, não para o envergonhar como os Touros de Morte no caso.
Continua a Publicar os teus artigos, Catarina, são bastante interessantes!
Joana

 
At segunda-feira, 06 março, 2006, Blogger Joao Soares said...

Ora bem
Vim do Solariso e eis alguém que deve gostar de pertencer ao clube do Bioterra.
Bons posts tb!
http://bioterra.blogspot.com

 
At terça-feira, 07 março, 2006, Blogger naturis said...

Teri gosto em ver o teu Blog!

 
At sábado, 11 março, 2006, Blogger naturis said...

Obrigada Joana pelo teu comentário. De facto esta tradição envergonha o nosso Povo, mas não me parece que esse Povo esteja muito interessado nisso.
Vou continuar a escrever para o Iuris Naturis, não te preocupes!
Abraço

 

Enviar um comentário

<< Home

web tracker