Iuris Naturis

Um Blog muito Natural e amigo do Ambiente com o principal objectivo de racionalizar os seus visitantes.

quinta-feira, maio 18, 2006

«500 cidadãos protestaram hoje à porta do Campo Pequeno contra as touradas.
Centenas de manifestantes de várias organizações concentraram-se hoje pelas 20:30 junto ao Campo Pequeno protestando ruidosamente contra o regresso das touradas a Lisboa, no que era entendido por alguns aficionados como uma provocação.»
«o gerente comercial (...), aficionado desde miúdo, considerou o regresso das touradas a Lisboa como "um bem muito necessário"».
Para ele os protestos dos manifestantes são «uma provocação que não se admite», afirmando que as palavra de ordem como «touros na arena nem mais um» ou "tourada é cobardia não é valentia" não lhe dizem nada.
«Se são tão protectores dos animais deviam estar em casa a tratar dos deles», argumentou.
Entre os aficionados ouviam-se várias ironias como «deviam era soltar aqui um touro» ou «gostava de vê-los em frente a um touro».
Fonte: http://olissipo.weblog.com.pt/arquivo/2006_05.html


Está neste momento a decorrer a tourada que marca o regresso desta forma de «cultura» à cidade de lisboa. Está ser transmitida em directo pela TVI. Qualquer pessoa que ligue a televisão neste momento vê o belo espectáculo de um ser vivo a ser massacrado, a ser morto lentamente. Toda aquela bravura e revolta da besta (o touro, claro, sem confusões) é resultado de uma tremenda dor provocada por lanças de pontas afiadas, chegam a enterrar-se 10 centimetros na carne. Por vezes furam até os pulmões e o touro cospe sangue. O heróico toureiro lida assim com um touro esgotado e semi morto e rodeado de centenas de pessoas (entre as que assistem e as que fazem parte da organização). O touro lida sozinho com a já certa morte. Há quem diga que o touro não sente dor. Eu acho que lanças espetadas na carne magoam, orelhas cortadas com o touro vivo magoam, mas é só uma opinião.
A assistir vemos pessoas que aplaudem em extase (oh! que belo momento! sangue! Que heroico!) quando a lança se espeta, o belo espectáculo da morte. Tanto a tememos mas oferecemo-la a outros seres. Vemos também total desrespeito pelo sofrimento.
Uma pessoa sádica é alguém que sente prazer com o sofrimento de outrém. Na minha opinião as lutas para que a «tradição» se mantenha são uma tentativa de que a lei permita que ilustres senhores possam dar asas à sua faceta mais negra e ainda assim possam andar de cara levantada. Há também a questão monetária claro...
É natural que os manifestantes por vezes se excedam, penso que raramente acontece, mas acho que é algo normal se pensarmos naquilo por que lutam. Lutam por princípios num mundo sem eles, lutam pela vida, pelo respeito. Já ouvi quem dissesse «o toureiro devia levar uma cornada», e lá voltam os defensores das touradas a dizer «estás a querer mal a um ser humano?!». Mas o facto é que esse ser «humano» se meteu lá por vontade própria, esse ser humano matou, magoou, não teve respeito pelo sofrimento alheio...
Para quem realmente não compreende eu acrescento algo que fará perceber melhor. O que sinto quando vejo um touro ser assim maltratado é o que sinto quando penso na Alemanha da 2ª Guerra. E explico já acomparação: eram homens e mulheres maltratados por outros homens que lhes batiam e riam, que os matavam e não sentiam nada. Sinto a mesma indiferença nos aficionados da tauromaquia. Não quero com isto ofender ninguém, dou apenas a minha opinião porque sou livre para a dar.
Uma outra razão para a continuação das touradas é a já habitual "o touro de lide entrava em extinção sem touradas". Antes de mais eu nem sei se o touro de lide é natural, ou é uma criação do homem através de cruzamentos. Mas indo directa ao assunto digo que o que me preocupa é a dor! o sofrimento! Prefiro que uma espécie seja extinta do que esteja a sofrer. A extinção é uma perda só para o homem.
Não há razoes para o toureio para além do sadismo e do dinheiro. O homem ainda não soube deixar de ser selvagem. Há regioes de espanha em que os touros sao mortos por dardos. As pessoas atiram-lhes setas, os animais ficam com centenas delas cravadas. Arte? Expliquem-me. Prazer de dizer «eu faço esta atrocidade e a lei está do meu lado»? Sim, há muito.
Há em outras regiões uma «tradição» que consiste em pegar fogo aos cornos do touro. Ele foge assim pelas ruas em agonia, alguns chegam a atirar-se contra paredes a fim de se suicidarem.
Os animais não votam...
Ainda não sabemos o significado da palavra tradição. Ainda não a distinguimos de selvajaria.
Queremos que tenham piedade de nós e não temos compaixão pelos outros.
Exigimos empregos, salários mais altos... mas não sabemos dar compaixão.
Há quem diga que tenho que respeitar a opinião dos outros. Há um ser a sofrer horrivelmente! No que toca ao sofrimento de seres sensíveis não há duas opiniões.
Nas bancadas não estão só velhos. Estão jovens a assistir. A geração que devia mudar o mundo está a assistir a rituais de morte, está a aprender a chamá-los de «normais». Isto assusta-me. Não pelo ser humano, esse, no que toca a este assunto, não importa. O que importa é o animal que jorra sangue até à morte. Sangue como o meu, dor como a minha. Porque homens iguais a mim chamam a isso tradiçao e arte.
Naquela arena estão pessoas a rir, e um touro a chorar, a berrar, a morrer... porque não param de o magoar. Porque não param? Era tão simples... O espectáculo da morte ao vivo e em directo, o melhor dos Big Brothers.
A luta nem sequer é igual, para começar o touro não tem quem o defenda e não foi para lá por livre vontade. O touro foi lá para morrer, o toureiro foi para o matar. Depois, já se descobriu que os cornos sao serrados, por vezes o touro passa sede nas horas que antecedem a corrida, é picado...li algures que lhes põem sal na boca e que lhes electrocutam os genitais. Se os touros não sao mortos na arena sofrem ainda mais. Passam a noite em agonia à espera de serem mortos.
Meu Deus... se fizéssemos isto a uma pessoa... eramos monstros.
Porque não param as pessoas de fazer atrocidades? Porque chamamos monstros a gentes de outras culturas que cometem actos macabros mas... não vemos o fazemos de errado nós também? Como queremos abrir os olhos aos outros se temos os nossos tão cerrados?

Não sei se o touro já morreu... coisa estranha quando comecei a escrever isto estava vivo. A sangrar muito mas vivo... Espero que tenha morrido com a primeira facada. É que se não morreu logo... foi ainda mais horrivel.
Horrivel... assim... como as pessoas.

Nem sei se vai morrer hoje, nunca vi touradas. Até pode morrer só amanhã... Ouvi dizer que em portugal não há touros de morte. De vida também não são certamente...

http://www.iwab.org/porteng.html ------> aconselho. explorem bem o site.

A minha intenção não é ofender ninguém. Tento mesmo não o fazer.

5 Comments:

At sexta-feira, 19 maio, 2006, Anonymous Anónimo said...

Contactos dos torturadores de daqueles que fazem dinheiro à custa do sofrimento de animais:

GANADARIA - PEDRO MELLO SANTOS LIMA
Quinta do Gaio Baixo - 2070-213 Cartaxo
Tel.: 243 770 943 Telemóvel: 917 641 339 Fax: 243 770 349
E-mail: quintagaio@mail.telepac.pt

GANADARIA - SANTA MARIA
Sociedade Agrícola Monte Senhora do Carmo, S.A.
Engº Francisco Lobo de Vasconcellos
Rua do Porto, nº3 - 2765-271 Estoril
Tel.: 218 551 000 Telemóvel: 917 227 257 Fax: 218 551 038

GANADARIA - VALE DO SORRAIA
Ribeiro Telles - Sociedade Agrícola, Lda
Quinta da Torrinha - Biscaínho - 2100-653 Coruche
David Manuel Godinho Ribeiro Telles
Tel 243 724 640 Fax: 243 618 275

GANADARIA - SÃO MARCOS
Sociedade Agrícola da Perescuma, S.A.
Vendinha - 7200-041 S. Vicente do Pigeiro
Engº Francisco Lobo de Vasconcellos
Tel: 266 957 119 Telemóvel: 917 227 257 Fax: 266 950 106

GANADARIA - ANTÓNIO SILVA
Mirromate - Sociedade Agrícola, Lda
Engº António Patrício Henriques da Silva
Largo João Felício - 2100-116 Coruche
Tel: 243 675 662 Fax: 243 675 462

GANADARIA - DAVID RIBEIRO TELLES
Ribeiro Telles - Sociedade Agrícola, Lda
Quinta da Torrinha - Biscaínho - 2100-653 Coruche
Tel: 243 689 174

GANADARIA - CONDESSA DE SOBRAL
Herdade dos Montezes - Agricultura e Produção Animal, Sociedade Unipessoal, Lda
Herdade dos Montezes - Apartado 382 - Baleizão - 7800-611 Baleizão
Tel: 284 924 176 Telemóvel: 966 314 273 Fax: 284 323 439

GANADARIA PONTES DIAS
Manuel Agostinho Pontes Dias
Quinta do Portancho - 2665-206 Malveira
Tel: 245 207 262 Telemóvel: 962 905 344

GANADARIA PRUDÊNCIO
Casa Prudêncio - Sociedade Agro-Pecuária, Lda
João Santos Andrade
Quinta de S. Roque - 2080-098 Almeirim
Tel: 243 597 606 Telemóvel: 917 252 350 Fax: 243 591 675
Email: casaprudencio@mail.telepac.pt

GANADARIA JOÃO RAMALHO
João José M. S. Costa Ramalho
Quinta das Gatinheiras - Rua Cândido dos Reis, nº6 - 2120-075 Salvaterra de Magos
Tel: 263 504 154 Telemóvel: 919 189 699

GANADARIA RIO FRIO
Maria da Graça Lupi e Teresa Marta Lupi
Herdade Barroca DAlva - 2890-152 Alcochete
Tel: 212 315 804 TELEMÓVEL: 966 140 570 Fax: 212 309 409
Email: joaolupi@netcabo.pt

GANADARIA LUIS ROCHA
Engº Luís Augusto Martins Pereira da Conceição Rocha
Largo D. Nuno Álvares Pereira - Monsaraz - 7200-175 Reguengos de Monsaraz
Tel: 266 557 395 Telemóvel: 966 318 626 Fax: 266 557 395

GANADRAIA ROSA RODRIGUES
Sociedade Agro-Pecuária do Anafe, S.A.
Joana Rosa Rodrigues
Rua António José Tasso, nº20 - Apartado 8 - 2140-084 Chamusca
Tel: 249 760 507 Telemóvel: - Fax: 249 761 457

GANADARIA JOSÉ SALVADOR
Agrifalcão - Explorações Agrícolas, Lda
Rui Salvador
Quinta do Falcão, nº41 - 2300-184 S. Pedro de Tomar
Tel: 249 381 211 Telemóvel: 969 840 017 Fax: 249 381 821

GANADARIA SANTO ESTEVÃO
Correias - Sociedade de Agricultura de Grupo, Lda
Gabriel António Silva Correia
Praceta Florbela Espanca, nº8 8º C - 2600-046 Vila Franca de Xira
Telemóvel: 917 530 859 Fax: 213 971 826

GANADARIA PASSANHA
D. João Jardim Maldonado Passanha
Prestase - - Prestação de Serviços Agrícolas, Lda
Rua dos Prazeres. Nº43 - 1200-354 Lisboa
Tel: 213 901 264 Telemóvel: 969 033 221 Fax: 213 941 165

GANADARIA HERDS. PAULINO DA CUNHA E SILVA
Casa Agrícola Herdeiros de D. António Paulino Lobo da Silveira, Lda
D. Alexandre José Roquette Lobo da Silveira
Quinta da Comenda - Alcanhões - 2000-350 Santarém
Tel: 243 429 162 Telemóvel: 914 723 603 Fax: 243 429 162

GANADARIA JOSÉ PEDROSA
Manuel Tavares da Silva
Quinta Nossa Senhora da Conceição - Povos - 2600 Vila Franca de Xira
Tel: 263 282 802 Telemóvel: 965 103 613 Fax: 263 284 141

GANADARIA PÉGORAS
Dr. João Inácio Nunes Barata Freixo
Maria Luísa Gião Freixo da Veiga
Luís Miguel da Veiga
Praça da República, nº5 - 7050-132 Montemor-o-Novo
Tel: 266 892 306

GANADARIA BRANCO NÚNCIO
Engº José de Barahona Núncio
Rua Cardeal Rei, nº2 - 7000 Évora
Tel: 266 702 500

Bráulio Fonseca & Caeiro Lda (Gráfica Cartazes para Tourada)
Rua São Cristóvão 30 Évora
Telefone: 266 700 629
Fax: 266 708 295

Toptoiros-Sociedade Empresarial de Tauromaquia Lda
Telefone: 212 800 233
Av. Dr. Teófilo Braga, Moita

Tauromania (Portal dos Aficionados)
Parque de Ateliers da Quinta do Salles, nº 23 A-10
Outurela/ Portela
2790-164 - Carnaxide
T. 21 417 77 46
F. 21 417 77 46
E-mail - geral@tauromania.pt

Associação Nacional de Grupos de Forcados
Av. da República, n.º 28 A
1500-192 Lisboa
José Fernando Potier
Telm: 91 729 98 03
geral@angfportugal.org

Grupo de Forcados Amadores de Alcochete
Largo António S. Jorge 111, 1º, Alcochete
Tel. 212 342 062

Grupo de Forcados de Montemor-o-Novo
Cabo: Rodrigo Vacas de Carvalho Corrêa de Sá
Estrada do Zambujal, n.º 26, 3º esq.
2720-551 Alfragide, Amadora
Telem: 91 751 43 71
E-mail: geral@forcadosdemontemor.com

Grupo de Forcados de Santarém
Pedro Figueiredo "Graciosa"
(Cabo do Grupo de Forcados de Santarém )
Rua Silva e Albuquerque, 3, 3º Esq.
1700-360 Lisboa
Telf.: 21 849 47 56
Telemóvel: 917263825
e-mail: cabo@forcadosdesantarem.com

Grupo de Forcados Amadores de S.Manços
Cabo: Rui Piteira
T. 96 877 59 37
geral@smancos.com

Grupo de Forcados Amadores da Chamusca
Tlm: 918 493 673
e-mail: gfachamusca@msn.com

Grupo de Forcados Amadores de Salvaterra de Magos Rua do Rossio, 2
2120 Salvaterra de Magos
Tlm: 932 333 014
e-mail: forcadosdesalvaterra@hotmail.com

Grupo de Forcados Amadores de
Vila Franca de Xira
Cabo: Vasco Dotti
Rua Espírito Santo, nº 31
2600-140 Vila Franca de Xira
Telm. 96 340 59 10

GFA de Tomar
Cabo: Carlos Alberto Maria Fernandes
Choromela, nº 43 B
2300-389 Tomar
T. 249 311 714
T. 91 997 65 22

GFA Tertúlia Tauromáquica Terceirense
Cabo: Adalberto Belerique
Rua do Pombal, nº 12 - Sªº Mateus da Calheta
9760 Angra do Heroísmo
T. 91 943 24 07

GFA da Tertúlia Tauromáquica do Montijo
Cabo: Luís da Barquinha
Praça da República, 62 - 1º
2870-235 Montijo
T. 21 231 12 80
T. 91 914 25 61

GFA de Safara
Cabo: Rafael Antunes
Rua da Muralha, nº 16
7240 Mourão
T. 91 471 17 12

GFA de Salvaterra de Magos
Cabo: Luís Miguel Marques Almeida
Rua do Rossio, nº 2
2120-082 Salvaterra de Magos
T. 91 456 05 35

Real GFA de Moura
Cabo: António José Caeeiro Garcia
Lg de Sta Clara, nº 1
7860- Moura
T. 96 568 99 15

GFA de Portalegre
Cabo: Fernando Coelho
Lg. Espírito Santo, nº 9
7300 Portalegre
T. 245 34 12 13
T. 96 283 38 89

GFA da Póvoa de Sªº Miguel
Cabo: Reinaldo Pereira Fialho
Rua de Moura, nº 2 (Edifício Casa do Povo)
7885 Póvoa de Sªº Miguel
T. 285 915 489
T. 96 268 64 92

GFA do Montijo
Cabo: Ricardo Figueiredo
Rua Almirante Cândido dos Reis, nº 49
2870-253 Montijo
T. 91 675 25 73

GFA de Monforte
Fundado em: 16 de Maio de 2000
Cabo: Paulo Jorge
T. 96 616 36 25

GFA do Aposento da Moita
Cabo: Helder Queiroz
Rua José Afonso, nº 30 - 1º Esq.
2860-378 Moita
T. 96 402 70 88

GFA da Moita
Cabo: Fernando Rodrigues
Rua Fernando Pessoa, nº 32 - 1º Dtº
2860-464 Moita
T. 93 869 21 61

GFA de Lisboa
Cabo: José Luís Gomes
Rua das Queimadas, Lote 8
2665-291 Malveira
T. 96 580 19 43

GFA de Évora
Cabo: João Pedro Rosado
Rua Lídia Cutileiro, nº 21 - R/c Esq.
7000-737 Évora
T. 967 122 105

GFA de Coruche
Cabo: Amorim Ribeiro Lopes
Rua Principal - Salgueirinha
2100-052 Coruche
T. 91 254 05 50

GFA de Coimbra
Cabo: Luís Pires dos Santos
Outeiro - Ribeira de Frades, nº 363
3040-854 Coimbra
T. 239 947 005
T. 919 358 212
e-mail: gfacoimbra@gmail.com

GFA do Clube Taurino Alenquerense
Cabo: Nuno Gonçalves
Avª Jaime Ferreira, nº 2
2580-388 Alenquer
T. 96 237 10 03

GFA do Aposento da Chamusca
Cabo: Tiago Prestes
Casal do Vale Formoso
2140 Chamusca
T. 91 751 18 57

GFA das Cascais
Cabo: José Luís Zambujeira
Bairro dos Moinhos - Rua Doroteo Flecha Rodrigues, nº 2
7800-155 Beja
T. 284 388 426
T. 96 900 44 06

GFA das Caldas da Raínha
Cabo: Francisco Calado
Qtª da Foz
2500-457 Foz do Arelho
T. 91 990 70 75

GFA da Azambuja
Cabo: Joaquim Fernando Vieira Carvalho
Qtª do Vale Verde - Lote 29 R/c A
2050 Azambuja
T. 91 949 06 93
T. 96 268 47 38 (José Martins)
T. 96 653 41 88 (José Gonçalves)

GFA da Aveiras de Cima
Cabo: Miguel Nuno Costa Ventura
Lg dos Fundadores da Associação, nº 61 - Figueiredo
6270-582 Tourais
T. 91 937 53 35

GFA do Aposento do Barrete Verde de Alcochete
Cabo: Luís Cebola
Rua António Rodrigues Pimentel, nº 20 - 1º Esq
2870-113 Montijo
T. 91 973 37 29

GFA de Amareleja
Cabo: Milton Filipe Carvalho Raimundo
Estrada da Granja, s/n
7885-012 Amareleja
T. 285 982 276
T. 966 282 594

GFA de Alter do Chão
Cabo: João José Saramago
Rua gago Coutinho e Sacadura Cabral, 19
7430-161 Crato
T. 91 826 94 60

GFA de Alcochete
Cabo: João Pedro Bolota
Rua Ary dos Santos, nº 120,
2890 Alcochete
T: 91 932 40 93

GFA Académicos de Elvas
Cabo: Ivan Nabeiro
Herdade da Algramassa
7350 Elvas
T. 96 619 50 36

Sol e Sombra - Organizações Tauromáquicas
Rua Tenente Valadim, nº8
2000-089 Santarém
Tel: 93 849 05 20 / 243 333 883

Bandarilheiros
Carlos Manuel Ferreira Lázaro
Tlm: 968 059 328

Bandarilheiros
António Joaquim Ferreira Lázaro
Tlm: 969 052 253

Escola de Toureio de Almeirim
Sr. Pedro Gonçalves
Rua Dionisio Saraiva, Lote 2 - 1ºDto
2080-104 Almeirim
Tlm: 918 593 471

 
At sexta-feira, 19 maio, 2006, Blogger Raizes said...

Olá,

Depois do fim do Blog Solariso convidamos a conhecer o nosso projecto de longo prazo "Raízes".

Da mesma forma que tinhamos um link para este Blog no Solariso, restabelecemos agora a ligação através do Blog da Raízes.

 
At quinta-feira, 13 julho, 2006, Anonymous Anónimo said...

eu n li o post todo, mas ora pensem la um bocadinho.. com tantas crianças a morrer a fome no mundo, a vossa maior preocupação são os 1000 touros q sao toureados por ano no mundo todo? algo está errado..

 
At terça-feira, 01 agosto, 2006, Blogger naturis said...

A nossa preocupação passa também pelos Touros..mas não só por eles mas por todo o Planeta.. Achamos que o Direito Ambiental está directamente interligamdo ao Direito Humanitário, sendo k os ideal é salvaguardar o planeta em ordem a salvaguardar os humanos.. Lógico que nos preocupamos com as crianças a morrer de fome, mas não é esse o objectivo do nosso Blog.
Pff, tente identificar-se da proxima vez.

 
At sexta-feira, 08 janeiro, 2010, Anonymous Anónimo said...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

 

Enviar um comentário

<< Home

web tracker